segunda-feira, 4 de junho de 2012

Petistas insistem em tratar de aliança com o PSB e o PMDB

Rui Falcão, presidente nacional do PT, disse ontem que o seu partido apoiará o candidato de Cid Gomes em 2014

(Foto: Arquivo Diário do Nordeste)
Em clima de campanha eleitoral o Partido dos Trabalhadores (PT) realizou ontem, em Fortaleza, o encontro municipal da agremiação e escolheu o advogado, Elmano de Freitas da Costa, como o seu candidato à Prefeitura de Fortaleza, nas eleições de outubro próximo. Na próxima quarta-feira ele deixa a Secretaria de Educação de Fortaleza para efeito de desincompatibilização.


A oficialização da candidatura só acontece quando for realizada a convenção municipal do partido, cumprindo exigências da legislação eleitoral. O PT está trabalhando com uma data mais próximo do fim do mês. Pelo Calendário Eleitoral, as convenções partidárias para homologação das candidaturas a prefeito e vereadores terá que acontecer entre os dia 10 e 30 deste mês.

Os trabalhos do encontro de ontem foram acompanhados pelo presidente nacional do PT, Rui Falcão, que confirmou o encontro que teria ontem à noite em Sobral com o governador Cid Gomes, com quem volta a conversar hoje, durante o café da manhã, na tentativa de viabilizar uma aliança com o Partido Socialista Brasileiro (PSB). Para uma aliança com o PSB, agora, o PT promete apoio ao candidato apresentado por Cid Gomes para governador nas eleições de 2014, declarou o presidente do PT, confessando que já ouviu isso de Luizianne Lins.

Durante o encontro municipal do PT um dos pontos mais ressaltados foi a unidade do partido e a necessidade de manutenção da aliança com os partidos da base aliada do governo Dilma Rousseff, principalmente o PSB e o PMDB, os dois maiores.

Dos quatro pré-candidatos que haviam colocado o nome à disposição do partido, Elmano de Freitas, Artur Bruno, Camilo Santana e Guilherme Sampaio, chegaram ao encontro anunciando a desistência Camilo Santana e Guilherme Sampaio. Artur Bruno garantiu que ia para a disputa e foi, mas para confirmar o que muitos esperavam, saiu derrotado, pois contava apenas com o apoio de 23 delegados de um total de 300 com direito a voto. Como a votação foi por aclamação não houve tempo, sequer, para a contagem dos votos de cada um dos dois.

Tentativa
No curso do evento de ontem, enquanto os delegados debatiam, apresentavam emendas e votavam as teses colocadas à deliberação plenária, em uma sala fechada os quatro pré-candidatos se reuniram com o presidente do partido, Rui Falcão, com a prefeita Luizianne Lins e o senador José Pimentel, além de deputados federais, estaduais e vereadores. Era a última tentativa de remover Artur Bruno da ideia de disputar e definir se o candidato seria apresentado ontem mesmo ou se poderes seriam delegados à direção para definir o candidato posteriormente. Como consequência, a mesa oficial dos trabalhos foi composta somente ao meio dia, ou seja, meia hora após a votação da resolução do encontro.

Todos os oradores ressaltaram a importância da unidade do partido, inclusive Artur Bruno que defendeu a sua candidatura, lembrando que se tratava de um sonho. Disse também que nasceu em Fortaleza, está no sétimo mandato, sempre foi o parlamentar do partido mais votado na Capital e quer retribuir à cidade a confiança que recebeu como candidato a vereador, deputado estadual e deputado federal. A delegada Graça Costa também defendeu a candidatura de Artur Bruno e a candidatura de Elmano de Freitas foi defendida por Sônia Braga (ex-presidente estadual) e o senador José Pimentel.

Aliança
Em seu discurso a prefeita Luizianne Lins apresentou uma rápida prestação de contas da sua administração. Disse que fez um Governo sem abrir mão de valores e princípios, inverteu prioridades e é preciso ter coragem para governar para a maioria. A exemplo dos outros oradores defendeu a continuidade da aliança com o PSB e o PMDB.

Elmano de Freitas também ressaltou a administração Luizianne Lins, inclusive apresentando estatísticas favoráveis a administração. Manifestou confiança na vitória, afirmando que vai ser eleito no primeiro turno de votação. Elogiou os outros pré-candidatos que evitaram a prévia interna e disse que o desafio agora é fazer uma aliança para ampliar a base de apoio. Assegurou que vai ter abertura e paciência para conversar com o PSB, PMDB e PCdoB.

Avançar
O presidente nacional do PT, Rui Falcão, foi claro ao afirmar que deseja a mais ampla aliança que for possível na Capital. Lembrou que Fortaleza é a maior cidade que o PT governa, no momento, e a estratégia do partido para as próximas eleições é manter o que tem, recuperar o que perdeu e avançar em cidades estratégicas. Apresentou números apurados em pesquisas que revelam a preferência do eleitorado pelo PT e informou que o projeto do seu partido não é um projeto só para ganhar as eleições, mas um projeto de Governo coletivo.

Sobre coligação com o PSB disse que ainda ontem, à noite, conversaria com o governador Cid Gomes, em Sobral. Hoje ele volta a conversar com o governador durante o café da manhã, aqui em Fortaleza, destacando que o diálogo será sempre em tom respeitoso.

Fonte: Diário do Nordeste

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Expresse sua opinião, ela é muito importante!

:a :b :c :d :e :f :g :h :i :j :k :l :m :n :o :p