sexta-feira, 5 de outubro de 2012

Fortaleza tem 26 pontos próprios para banho

Fortaleza tem 26 praias próprias para banho neste fim de semana, segundo a Superintendência Estadual do Meio Ambiente (Semace). Dos 31 pontos monitorados, apenas cinco estão impróprios. Os dados são baseados em análises de água realizadas no período de 4 de setembro a 1º de outubro. 

(Foto: Divulgação)
O boletim de balneabilidade segue o padrão estabelecido pela Resolução 274, de 29 de novembro de 2000, do Conselho Nacional do Meio Ambiente (Conama). A legislação afirma que um ponto para ser considerado próprio não pode apresentar mais que 1.000 coliformes termotolerantes para cada 100 mL de água coletada nas últimas cinco semanas.

Os pontos impróprios para banho são nas praias da Barra do Ceará, Horta, Colônias, início da Rua Lagoa do Abaeté e início da Av. Pasteur. Já os pontos próprios, somam 26 praias.

Confira a lista dos pontos próprios para banho:

Barraca Arpão Praia Bar
Barraca Itapariká
Barraca Hawaí
Praça 31 de Março
Barraca América do Sol
Barraca Crocobeach
Clube de Engenharia
Barraca Beleza
Volta da Jurema
Edifício Arpoador
Final da Rua José Vilar
Ed. Vista del Mare
Ponte dos Ingleses (Ponte Metálica)
INACE (Ind. Naval do Ceará)
Marina Park Hotel
Início da Av. Philomeno Gomes
Início da Rua Ismael Pordeus
Mucuripe
Farol
Caça e Pesca
Estátua de Iracema
Ideal Clube
Barraca Big Jeans
Iate
Kartódromo
Goiabeiras 

Fonte: Diário do Nordeste

Inflação oficial acelera para 0,57% em setembro e é a maior para o mês em nove anos

(Foto: Site R7)
A inflação oficial do País, calculada pelo do IPCA (Índice de Preços ao Consumidor Amplo), subiu em ritmo maior em setembro e registrou variação de 0,57%, a maior para o mês em nove anos, segundo informações do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) nesta sexta-feira (5).

Em 2003, o índice registrado em setembro foi de 0,78%.

A alimentação foi a grande vilã do bolso do consumidor em setembro, sendo responsável pela maior alta, de 1,26%.


A aceleração do IPCA foi de 0,16 ponto percentual em relação a agosto, quando o índice foi de 0,41%. Na comparação com setembro do ano passado, a taxa era de 0,53%.

No acumulado do ano, ou seja, de janeiro a setembro, a inflação é de 3,77%, abaixo dos 4,97% referentes ao mesmo período de 2011.

Já nos últimos 12 meses, o índice acumulado é de 5,28%.

O tomate, até então o carro-chefe das altas dos preços nos últimos meses, reverteu a tendência de aumento.

Porém, outros alimentos influenciaram o índice, sendo que o principal foram as carnes. Com os preços elevados em 2,27%, exerceram o maior impacto no IPCA.

Produtos básicos da alimentação como o arroz, subiram 8,21%, em média. O preço do pãozinho também ficou mais salgado (3,17%), assim como o frango (4,66%).

As principais altas foram a da batata inglesa (21,61%), da cebola (16,81%) e da mandioca (11,26%).

Mais influências

Além de alimentação e bebidas, outros sete grupos apresentaram alta nos preços —  a única exceção foi o ramo de transportes, com queda de 0,08%.

O aumento do custo das tarifas de energia elétrica e do aluguel residencial pressionou o grupo habitação, que acelerou de 0,22% para 0,71% em setembro.

Os gastos pessoais também apresentaram elevação, de 0,42% em agosto para 0,73% em setembro, provocada pelas despesas maiores com recreação (de –0,54% para 0,79%) e dos empregados domésticos (de 1,11% para 1,24%).

Roupas e calçados exigiram mais dinheiro da carteira do brasileiro em setembro uma vez que a coleção primavera-verão chegou às lojas. Com isso, a inflação passou de 0,19% para 0,89%.

Artigos de residência subiram em ritmo menor, de 0,40% em agosto para 0,18% em setembro. As despesas com saúde e cuidados pessoais também desaceleraram, de 0,53% em agosto para 0,32% em setembro, sobretudo pelos preços dos remédios, que praticamente não subiram (variação de 0,48% para 0,03% em setembro).

Educação passou de uma variação de 0,51% para 0,10%. Já as despesas com comunicação saíram de uma deflação de 0,01% para aceleração de 0,03%.

Já a queda nos transportes tem como responsáveis os carros usados (de 0,15% para -1,62%), o conserto de automóveis (de 0,67% para –0,55%) e a gasolina (de –0,09% para –0,13%).


Fonte: R7

Salário alto, marketing e centenário: trunfos do Palmeiras para ter Alex

(Foto: Agência Getty Images)
O Palmeiras prepara uma proposta considerada “forte” para ter o meia Alex na próxima temporada. Sem precisar se preocupar com a compra dos direitos econômicos do jogador, que já rescindiu contrato com o Fenerbahçe, a diretoria vê mais facilidades para fazer um bom projeto que possa atrair o jogador.

Ainda não há nada no papel, mas alguns fatores serão colocados na oferta que será enviada ao meia de 35 anos: um salário considerado “top”, prêmios por metas na Libertadores e em outras competições, e contrato de dois anos para ser o craque do centenário do clube, em 2014.

O Verdão deve oferecer salário superior ao de nomes como Valdivia, mas ainda não sabe se precisará ou não da ajuda de um parceiro.

A ideia do Palmeiras é usar Alex em ações de marketing até a temporada em que o clube completa 100 anos. Ao lado do ex-goleiro Marcos, atual embaixador alviverde, o meia participaria de ações promocionais, seria o principal jogador da equipe e, se assim desejasse, encerraria a carreira no fim de 2014, quando estará com 37 anos.

Além disso, existe a possibilidade de o clube oferecer participação nos lucros na venda de produtos licenciados com a marca do craque. Para isso, ele deve ter direito à camisa 10, hoje utilizada por Valdivia – o Mago já se mostrou aberto a trocar de numeração para agradar ao ídolo.

– Como ele tem um histórico limpo e grande aceitação junto ao torcedor, acredito que o Alex seria um sucesso de vendas. Em relação à camisa, é barbada. Poderíamos também explorar outros produtos. Assim, o Alex se paga – afirmou um dirigente alviverde, que pediu para não ser identificado.

Fonte: G1

2,1 mil candidatos 'ficha-suja' ainda aguardam decisão do TSE

A dois dias da votação da eleição municipal, 2.152 candidatos a prefeito e a vereador que tiveram o registro questionado com base na Lei da Ficha Limpa aguardam decisão do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sobre se poderão assumir os cargos caso sejam eleitos.

Até a noite desta quinta-feira (4), segundo o TSE, foram protocolados 5.491 recursos referentes a registro de candidatura para as eleições deste ano, dos quais 52% se referem a candidatos considerados "ficha-suja" pelo Ministério Público Eleitoral ou adversários – são 2.830 casos, sendo que apenas 678 – 23% do total – tiveram decisão por parte da corte eleitoral.

Do total de 5.491 recursos que chegaram ao tribunal, os ministros analisaram até a sessão de quinta 2.909, mais da metade dos processos. Fora os 2.152 "fichas-sujas" ainda não julgados, outros 430 candidatos também questionados, mas por outros motivos, também disputam sob risco de depois serem barrados. Conforme o TSE, os ministros do tribunal ainda poderão julgar registros de candidatura até este sábado (6), véspera da votação.

A estimativa é que ainda cheguem dos Tribunais Regionais Eleitorais (TREs) mais 1.328 processos sobre registro de candidatura. Com isso, o número de candidatos sob risco de não exercer o mandato pode subir, mas ainda não há informações sobre quantos deles se referem à Lei da Ficha Limpa.

As regras
Será a primeira eleição com a vigência da Lei da Ficha Limpa. Pela norma, fica proibido de disputar cargo público quem tenha sido condenado em decisão colegiada da Justiça, mesmo que o processo não tenha transitado em julgado (sem possibilidade de recursos).

Tanto os candidatos liberados pelos TREs, mas que tiveram o registro questionado no TSE, quanto os barrados pelos tribunais regionais, e que recorreram da decisão, concorrerão "sub judice".

No caso de um candidato que esteja com a situação indeferida no dia da eleição, os votos não são inicialmente computados. Caso, posteriormente, obtenha decisão favorável do TSE, os votos passam a ser contatos e podem alterar o resultado da disputa eleitoral. Caso o registro não seja julgado até a diplomação, que ocorre em dezembro, o segundo colocado pode assumir o cargo até que o registro seja julgado.

Um candidato deferido no dia da votação, mas cujo registro venha a ser cassado pelo TSE depois, pode ter os votos anulados posteriormente.

Caso pendente
Um dos casos pendentes se refere a uma questão polêmica na corte: quando um vice-prefeito tem o mandato cassado em razão da cassação do prefeito, o vice deve sofrer a inelegibilidade imposta ao titular? A situação ocorreu com Valkir Nunes de Oliveira, que disputa a prefeitura do município de Francisco Ayres, no Piauí.

Valkir foi candidato a vice em 2004, mas depois de eleito, foi cassado junto com o prefeito por  corrupção eleitoral. Neste ano, Valki concorre novamente, mas a prefeito. Ao analisar o caso neste ano, o TRE do Piauí autorizou o registro.
No julgamento do recurso, o relator, ministro Arnaldo Versiani, concordou com o TRE, mas o ministro Dias Toffoli discordou. A ministra Nancy Andrighi, então, pediu vista (mais tempo para analisar o processo), e a análise do caso não chegou a ser concluída. Valkir disputa, mas se tiver o registro cassado, não pode ser prefeito.

Fonte: G1

A chapa esquentou

Desde o apito final da partida do dia 6 de julho no PV, pela 9ª rodada da Série B, quando Ceará e Criciúma empataram em 2 a 2 - com um gol polêmico do Vovô no fim -, que um certo clima hostil para o jogo de volta, que acontece hoje, às 21h, na casa do Tigre, já estava criado.

(Foto: Kiko Silva)


"Quando o juiz apitou o jogo no PV, os jogadores deles disseram que iria ter a volta, que a gente ia jogar em Criciúma também", lembrou Daniel Marques, zagueiro do Ceará, deixando claro que os atletas alvinegros esperam um clima quente, dentro e fora de campo.

Tudo por conta de um lance aos 44 minutos do segundo tempo, que valeu o empate do Vovô, concretizado por Rogerinho, gerando reclamação por parte do Criciúma. Eles argumentaram que os cearenses não tiveram fair-play e não devolveram a bola no lateral que originou o gol.

Na confusão, foram expulsos Daniel Marques, do Ceará, o treinador Paulo Comelli e o atacante Lucca, ambos do time catarinense. O último, aliás, está sendo processado pelo técnico do Ceará, PC Gusmão, por tê-lo chamado de "vagabundo" e "safado" durante um bate-boca.

O treinador do Ceará, PC Gusmão, lembrou do episódio, mas não acredita que isso influenciará em campo. "Estou processando o menino que me desrespeitou, ele terá que vir aqui no dia 24, pela ação penal que movo contra ele, mas não vejo o porquê deles lá falarem que vai ter troca. Esse clima todo é para o torcedor soltar morteiro, torcer para o Criciúma. Já nós, que trabalhamos no futebol, temos que pensar apenas dentro de campo", comentou o técnico.

Agravante
Além dos ânimos acirrados pelo que ocorreu no jogo do turno, o Ceará também precisará superar um time que faz uma campanha sólida na Série B - disputando o título com o Vitória -, o que pode dificultar ainda mais a tarefa do Alvinegro. Este, depois do empate contra o lanterna Ipatinga no PV, precisa vencer o time catarinense para continuar sonhando com o acesso.

Ainda que a dificuldade seja clara, os jogadores do Ceará preferem que seja assim, como afirmam os dois que formam o ataque do time: Mota e Magno Alves. "Gosto de jogar partidas assim. Deixa o jogador ligado e se tivermos jogando bem, podemos colocar toda a pressão para eles. Vamos buscar a vitória", declarou o capitão Mota, recuperado de lesão na coxa.

Magno Alves reforçou o pensamento do colega. "É bom mesmo que seja assim, com este clima de decisão, quente", declarou o atacante.

Para a dura missão de vencer o forte time catarinense, o técnico PC Gusmão promove o retorno de Juca, que cumpriu suspensão e pode ainda surpreender, escalando o goleiro Dionantan no posto de Fernando Henrique. "Dionantan foi titular no treino porque quis testá-lo no time titular. Ele vem merecendo uma oportunidade, mas ainda não decidi quem joga", declarou PC.

(Foto: Kid Júnior)
Criciúma joga e seca o Vitória
Cada vez mais próximo da elite nacional, o Criciúma chega embalado por três vitórias seguidas. Se vencerem mais uma, assume a ponta provisória, com 58 pontos. O atual líder, o Vitória, tem 57 e só joga amanhã.

Assim, além do acesso, os catarinenses estão de olho no título da Série B do Brasileiro. "Nós vamos ter que fazer o dever de casa. Se o Vitória não vencer, a diferença fica menor ainda. Já tem time chegando atrás também. A gente tem que vencer em casa. É de suma importância esse jogo. Nós temos que fazer o nosso e vencer, já que uma hora eles vão tropeçar", afirmou o volante Fransérgio.

O jogador se apressou em rechaçar qualquer clima de revanchismo contra o Ceará pelos incidentes no PV. "O último jogo teve aquele acontecimento, mas já passou. Nada de rivalidade. Aqui em casa, temos que impor nosso ritmo e fazer nosso jogo".

O técnico Paulo Comelli prefere ressaltar as qualidades do Ceará ao relembrar as polêmicas do primeiro jogo. "Nós não podemos jamais pensar no jogo que aconteceu lá. Agora é outra situação. O Ceará é uma equipe técnica, que usa muito a posse de bola. Usa bastante o Apodi na direita e o Márcio Careca no lado esquerdo. Vai ser um jogo difícil", projeta o comandante.

Postura
Para ele, será necessário uma postura agressiva para vencer o Vovô. "Nós sabemos que vamos ter dificuldade e precisamos de uma postura correta na marcação e jogar como estamos jogando dentro de casa: vamos no impor com uma marcação forte pressionando o adversário para que possamos vencer", finalizou o técnico do Tigre.

Comelli terá importantes desfalques para a partida contra o Ceará. Na lateral direita, Ezequiel segue machucado e não poderá em campo. Eric, natural substituto, sofreu uma pancada na coxa esquerda e é dúvida. Diego Felipe pode ser a opção para o setor.

No meio campo, o camisa 10, Kléber é outro desfalque, já que está suspenso pelo terceiro cartão amarelo. Caso queira manter o mesmo esquema das últimas partidas, Paulo Comelli deve optar por André Gava ou Giovanni Augusto. Outra possibilidade é adiantar o time e colocar o atacante Gilmar.

Fonte: Diário do Nordeste