sexta-feira, 14 de maio de 2010

Açaí congelado ameaça com mal de chagas

http://1.bp.blogspot.com/_ALviTMDoKH0/SQUUKeSsLiI/AAAAAAAAAwo/KrBPqdMD0wo/s400/a%C3%A7ai.jpg

Segundo pesquisa inédita liderada pela Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), o açaí, mesmo se estiver congelado a temperatura -20ºC, pode transmitir a Doença de Chagas, causada pelo protozoário Trypanosoma cruzi e transmitido pelo inseto conhecido por “barbeiro”.

Isto só é possível se o inseto contaminado for triturado junto com o alimento, porém o importante é que a crença em que o congelamento do produto mataria o protozoário está descartada. Quem garante é o diretor da Divisão de Pesquisas do Centro Multidisciplinar para Investigação Biológica da Unicamp, Luiz Corrêa Passos.

Ainda em andamento, os primeiros resultados da pesquisa foram divulgados esta semana e agora a equipe vem desenvolvendo técnicas que abrangem desde a coleta até a comercialização do produto, minimizando o potencial de contaminação.

“Tudo começou com o surto da doença em 2007, onde 122 pessoas ficaram doentes e a maioria tinha em comum ter ingerido açaí dos mesmos pontos de venda, e uma perguntas simples: há possibilidade do protozoário contaminar mediante a ingestão da polpa do açaí? A partir daí começamos a investigar todo o processo de produção e colhemos amostras, que posteriormente confirmaram nossa suspeita”, afirma Luiz, acrescentando que o mesmo vale para qualquer tipo de alimento, inclusive a farinha.

CUIDADOS

Segundo a coordenadora do Programa de Prevenção da Doença de Chagas da Sespa, Elenilde Góes, os cuidados com a manipulação do fruto desde a coleta, que é a fase mais suscetível da contaminação, vêm sendo aprimorados.

“Como o processo de pasteurização, que é o mais indicado, não é possível para o produtor artesanal, desenvolvemos o branqueamento, que consiste na peneira, lavagem e escaldamento, reduzindo em cerca de 90% a possibilidade de contágio inclusive de clorofórmios fecais e salmonelas”, destaca.

HIGIENE

Para o coordenador, a higiene é o primeiro passo para o consumo seguro. “O produto não precisa ser industrializado para garantir sua segurança. A doença não vem do nada e nem o açaí pode contaminar sozinho, basta que os catadores, produtores e consumidores tenham mais cuidado e higiene. O açaí é um fruto com tantas qualidades e benefícios à saúde que deve ser visto com outros olhos”, diz Luiz, referindo-se a queda no consumo do alimento. (Diário do Pará)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Expresse sua opinião, ela é muito importante!

:a :b :c :d :e :f :g :h :i :j :k :l :m :n :o :p